Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Com um sorriso, chegas ao infinito.

Bem-vindo ao meu Blogue!

Com um sorriso, chegas ao infinito.

Bem-vindo ao meu Blogue!

18.09.22

Como um Pôr do Sol de Setembro


Maria Neves

  Quanto a alma sustenta, O que os olhos não viram, Quando o desejo atormenta, Quantos sonhos  partiram . Como um pôr do Sol de Setembro, Como uma viagem que não existiu, Como as folhas que caiem, lembro, Como um almejo que sumiu. Ao fundo, uma nuvem dourada, O fim de tarde acontece, Anéis dourados brilham no Mar, Sem me aperceber anoitece. Maria Neves  
12.09.22

Um Vento Quente Que Sopra


Maria Neves

É um vento quente que sopra, Uma chuva morna que cai, Pouco a pouco o Outono se mostra, E assim o Verão quente se vai. Sorvo um café,  Sons da natureza à minha beira, Flores amarelas perfumam com fé, Contemplo à minha maneira. As folhas douradas vão caindo, Raios de sol nuvens rasgando, Enobrece uma tarde partindo, A nostalgia do Verão vai ficando. Maria Neves
13.08.22

Elegia Dantesca


Maria Neves

Madrugada vermelha, O canto dos pássaros foi silenciado, O fogo na serra ao inferno se assemelha, Vento que ninguém ousa calar, sopra desvairado. Viajando no tempo, no mês de Agosto, A Cascata verde escoava, O sol quente, e uma brisa no rosto, A água pelo corpo refrescava. Hoje ao meio-dia o calor abafa, A montanha está a ser consumida, A cascata está seca, A Natureza à miséria resumida. O ser humano é culpado, A Natureza cansou, a catástrofes levará, Ele vive no seu mundo (...)
12.08.22

Fecho os olhos


Maria Neves

No silêncio da noite, Algures, a porta fechada, Aqui não há quem pernoite, Só as trevas, ocupam a estrada. O tempo velozmente  passou, Perdi sonhos gigantes, Desde que o último passo me levou, Aonde fiquei,  apenas instantes. A rota da vida segue o sentido da Luz, Para onde foi a minha treva? No meu trajecto,  a sombra reluz, Ao entardecer, no bosque na serra. Penso no que o tempo criou, Nasceram riachos de água pura, Amanhã, Eu serei quem Sou. No sitio, onde a existência (...)
08.08.22

Sem Ondas


Maria Neves

O mar cálido e brilhante, Toca nas rochas silencioso, Não há ondas, não há vento, Tudo aqui é majestoso. Não há névoa no horizonte,   Não sinto a falta do vento, Não se anuncia Levante,    Sinto-me saindo do tempo. Do outro lado do mar, Do outro lado do Sol, Para além de um simples olhar, Existe um inatingível farol. Maria Neves    
25.07.22

Tiranias


Maria Neves

  "Corta laços com Tiranos, e terás a tua Liberdade". O vocábulo tirania significa opressão, crueldade e abuso de poder.  É um termo com  origem grega "turannos" que na Grécia clássica designava um governo ilegítimo, ou seja, teria sido instituído de forma ilegal. Tirano era o nome dado ao representante desse governo. A evolução da conotação negativa da palavra atribui-se ao abuso do poder. Actualmente, o conceito de tirania constitui um forma de repressão , tanto na (...)
22.07.22

Doces e Verdes Árvores


Maria Neves

Dobramos aos ais, Sob a fúria do vento forte, Nos bosques e pinhais, Chega o braseiro do desnorte. Hoje sou verde e vibrante, Amanhã talvez, um tição na lareira, Enquanto me inclino ao sol da manhã, Nasci raiz, não sou uma guerreira. Vivemos no desassossego, Dia e noite em montes e vales,   Sempre envoltas no medo, Do inferno, nas mãos de todos os males. Somos o pulmão da terra, Sem árvores não haverá vida, Enquanto tudo fica cinza e morto, Chora-se a nossa partida. M (...)