Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Com um sorriso, chegas ao infinito.

Bem-vindo ao meu Blogue!

Com um sorriso, chegas ao infinito.

Bem-vindo ao meu Blogue!

18.09.22

Como um Pôr do Sol de Setembro


Maria Neves

  Quanto a alma sustenta, O que os olhos não viram, Quando o desejo atormenta, Quantos sonhos  partiram . Como um pôr do Sol de Setembro, Como uma viagem que não existiu, Como as folhas que caiem, lembro, Como um almejo que sumiu. Ao fundo, uma nuvem dourada, O fim de tarde acontece, Anéis dourados brilham no Mar, Sem me aperceber anoitece. Maria Neves  
12.08.22

Fecho os olhos


Maria Neves

No silêncio da noite, Algures, a porta fechada, Aqui não há quem pernoite, Só as trevas, ocupam a estrada. O tempo velozmente  passou, Perdi sonhos gigantes, Desde que o último passo me levou, Aonde fiquei,  apenas instantes. A rota da vida segue o sentido da Luz, Para onde foi a minha treva? No meu trajecto,  a sombra reluz, Ao entardecer, no bosque na serra. Penso no que o tempo criou, Nasceram riachos de água pura, Amanhã, Eu serei quem Sou. No sitio, onde a existência (...)
18.07.22

O Lagarto da Água


Maria Neves

  Sou verde da cabeça aos pés, Sou reflexo dos pinhais, Vivo na represa, não há marés, A minha casa não tem umbrais. O calor atrapalha os meus planos, Quero apanhar o sol, restaurar a cor, Mas o mesmo espaço com humanos, Vai de mal a pior. Eu não faço mal a ninguém, Será que sou tão feio assim, Aproximei-me com os meus dentes brancos, Chamaram um exército sem fim. Pobre de mim, pensei em me aproximar, Não tinha maldade, só queria lanchar, Agora eu tenho certeza, Que na águ (...)
06.07.22

Perder a Coragem !!! Não por favor.


Maria Neves

  "Talvez a pior limitação do Ser Humano possa ser, perder a coragem." Face a fenómenos de ruptura ou conflito, que directa ou indirectamente interfiram no nosso quotidiano gera sofrimento,  agravando-se quando coexiste dificuldade  em reagir na adversidade. Para  melhor compreensão desta frase, é necessário pensar na  visão Holistica  do Ser. O Ser Humano é um Ser Complexo. Por isso, difícil chegar à mente de cada um de nós. Na certeza porém, que nas fases difíceis do (...)
02.07.22

O Lugar onde o Corvo Canta


Maria Neves

Quando um dia me retirei, Triste e sem perceber, Porquê deixar o que tanto amei, Em busca da paz para viver. O Sol brilha nas águas do rio, Nunca se fez anunciar, Ele escolhe a hora do dia, Em que  volta e decide brilhar. Com o passar do tempo decidi, Colocar tudo no seu lugar, Se há factos que não esqueci, É que nunca me irei acostumar. O tempo mudou o rumo da viagem, Sou parte do lugar onde o Corvo canta, Onde o que passou foi miragem, Onde o que se passará, já não me espanta. Ma (...)
01.07.22

Inegável


Maria Neves

Um raio de sol, Uma gaivota faminta, Em frente um farol, Não há visão que desminta. Frente a imensidão do mar, Ninguém fica indiferente, Quer à luz do Luar, Quer à luz do Sol no poente. O nosso mundo é um poço, Muita ganância, muita vida sombria, Onde o Ser perpectua o seu esboço, No fundo da sua umbria. Cada dia passa veloz, Para quem se desnuda em verdade, Para aqueles que não têm voz, Nasce o sonho para a liberdade. Saber Ser prudente, Projectar confiança, Difícil (...)
29.05.22

Junto ao Rio


Maria Neves

Junto ao rio Ao fundo vejo a ponte romana, A copa das árvores reflete no rio, O cheiros que a verdura emana, Chama o pato arredio. O cisne branco em ritmo lento, Sozinho, exibe a sua beleza, No fundo do rio busca alimento, Ali, ele tem toda a sua riqueza. Todo aquele espaço tem magia, Tem Paz, tem Luz, tem arvoredo, Em Maio, o calor do fim do dia, No parque, a natureza tem o seu segredo. Ao seu ritmo a noite vai caindo, As aves do dia, preparam a despedida, Também eles amando (...)
17.05.22

Chuvas de Maio


Maria Neves

Uma gota de água da chuva, Tão pequenina e transparente, Enobrece o local onde cai, Traz esperança, germina a semente. Pelo azul do céu passou, Uma nuvem branca arredia, Que num castelo se transformou, Trouxe chuva ao fim do dia. Caía sobre o solo seco, Sentia-se o cheiro a terra molhada, Contra os efeitos da seca, A favor do trabalho da enxada. Chuvas de Maio na cidade, Também produzem riqueza, Jardins exibem a sua vaidade, Na sua magnífica nobreza. Gotas de chuva em Maio Maria Neves (...)
09.05.22

Onde?


Maria Neves

Onde? Onde em Agosto vi o eclipse lunar, Onde cheirava a terra molhada, Onde havia música no ar, Onde se abraçava a enxada. Onde se respirava calma, Onde o riso era uma constante, Onde existia espaço para a alma, Onde tudo acabou num instante. Onde? Onde se alicerçou a arrogância, Onde o Outro não foi respeitado,  Onde venceu a intolerância,    Onde o dinheiro foi mais valorizado.   Onde é escuro em noite de luar, Onde,  a esperança e a fé partiram, Onde,  não se sai do (...)