Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Com um sorriso, chegas ao infinito.

Bem-vindo ao meu Blogue!

Com um sorriso, chegas ao infinito.

Bem-vindo ao meu Blogue!

15.11.23

Um Lindo Dia


Maria Neves

O sol brilhou naquela manhã, A última gota de orvalho secou, Para trás a terra guardiã, Que o crepitar do fogo calou. Viajar para outro lugar, Vencer pela razão, Recusar apenas lutar, Por algo que não é seu chão. Encontrar um bem supremo, Algo difícil de descrever, Viajar em barco sem remo, Onde a vida se faz viver. Caminhar à luz do luar, Ouvir o mar que fica tão perto, Sem motivos para alcançar, Prados verdes no deserto. Maria Neves  
02.10.23

Não, Ninguém Quer Ver


Maria Neves

A noite de luar acabou, O horizonte vermelho de frente, O tempo, esse mudou, Não posso ficar indiferente. Assemelha -se a um manto, Que desliza para um lado, Não, não há pranto, Apenas alguém abalado. Todos olham a nuvem que passa, Há tempestade no Ser, Nem terra, nem monte afasta, Porque há nuvem, mas não vai chover! Acontece, é um fardo pesado, Não, Ninguém quer ver, Mais fácil viver no passado, Ser obediente, e nada resolver. Vejo o mar que viaja em vai-e-vem, Viajo no (...)
08.09.23

Nunca Poderei Esquecer


Maria Neves

  O ruído do vento que sopra da serra, O ranger da porta que se fechou, O grito da esperança que sai da terra, O que o tempo não levou. Sigo na direção dos meus sentidos, Que há muito tempo deixei, Onde sonhos foram vividos, Onde com a coruja, à noite cantei. Sigo por pontes de pau, Debaixo, uma torrente de lama, Mas o caminho não será tão mau, Quando algo muito bom me chama. Não esqueço o Dezembro frio, O calor da lareira, a oração, O autor do livro, o trovão, e o rio, (...)
01.11.22

Segredos das Ondas


Maria Neves

  Como poder ficar indiferente, Mesmo que o cansaço se imponha, Ao por do Sol no poente, Ao mar cálido na tarde risonha. Olho cada pequena onda, Beijar devagarinho o rochedo, Perto de mim faz a sua ronda, Parece que esconde um segredo. Segredos do mar, Segredos dos tempos, Procurando apenas amar, Nem que seja só uns momentos. Porque o sol está quente, Porque a chuva acontece, Porque o Outono desmente, O que se assemelha a uma prece. Maria Neves  
03.10.22

Ecos de Outono


Maria Neves

  Desço a avenida em direção ao rio, Avisto um lindo espelho de água, Um cisne negro arredio, Aqui não há tristeza, nem mágoa. Na tarde quente de Outubro, Uma brisa sopra devagarinho, Folhas doiradas caiem ao rubro, Sabe tão bem sentir este carinho. Junto ao rio, os ruídos da água ecoam, Caindo no seu ritmo semeiam paz, Gritos furtivos dos pássaros entoam, Chamando o mais alto de que são capaz . O Outono no seu mais pleno esplendor, Os sentidos incutem confiança, A (...)
30.10.21

Um doce com amor e mais nada


Maria Neves

Numa noite de temporal, Ouvindo o rugir do vento, A chuva caía em bátegas cor de prata sobre a janela, O bater das ondas na muralha estimulava os sentidos. E eu, olhando, sentindo  e pensando. Tão real!  A noite de Outono perfeita. Sabia tão bem um doce para sobremesa. Um doce, Eu...! Pois, simples e muito bom. Servido envolvido com laços de ternura e muito amor. Receita: 1 cacho de uvas roxas sem grainhas,    4 bolachas recheadas de chocolate negro,   1 iogurte de copo de (...)
20.10.21

A galinha de água


Maria Neves

Era uma manhã de Novembro, As primeiras chuvas caíam, Logo ao amanhecer eu me lembro, As galinhas do rio apareciam. Era lindas e desejadas, Raramente se viam, Usavam camuflado na plumagem, Assim, não as reconheciam. A chuva caía intensamente, Na janela do salão eu observava, De onde viria aquele  "pato" diferente? Não era pato, era uma galinha que nadava. Era uma linda  galinha da água... Maria Neves
19.10.21

Olhando o cume da Serra


Maria Neves

Olhando o cume da Serra ao entardecer, Bem alto, bem  perto do céu, Que antecede o esperado anoitecer, Aquele fim de dia, seria o meu troféu. Olhando o anel dourado que o sol desenhava,    Por entre os pinhais, que se curvam ao vento,    Dando uns passos, já ao crepúsculo pensava,     Nao,  não  desvies em ti, teu  intento. Olhando o céu na noite escura, Brilham as estrelas e a Lua, Não haverá maior amargura, Para quem desse brilho se exclua. Não, não olhes para trás, Seg (...)
13.10.21

O arranjo de Outono


Maria Neves

Sentada na esplanada do Parque, Olhando a garça real no cimo da cascata,     O Outono colorido  é uma Obra de Arte,  O sol sobre a água, forma túneis de prata. Se bem o pensei, assim me levantei, Terminei a bebida e fui a caminho,  Folhas secas de várias cores encontrei,           O arranjo de Outono selvagem, acarinho. O Outono é a minha estação preferida, Gosto das cores e dos cheiros,   Gosto do Sol à tarde na sua partida, Como quem aprecia o sabor de um (...)