Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Com um sorriso, chegas ao infinito.

Bem-vindo ao meu Blogue!

Com um sorriso, chegas ao infinito.

Bem-vindo ao meu Blogue!

17.05.22

Chuvas de Maio


Maria Neves

Uma gota de água da chuva, Tão pequenina e transparente, Enobrece o local onde cai, Traz esperança, germina a semente. Pelo azul do céu passou, Uma nuvem branca arredia, Que num castelo se transformou, Trouxe chuva ao fim do dia. Caía sobre o solo seco, Sentia-se o cheiro a terra molhada, Contra os efeitos da seca, A favor do trabalho da enxada. Chuvas de Maio na cidade, Também produzem riqueza, Jardins exibem a sua vaidade, Na sua magnífica nobreza. Gotas de chuva em Maio Maria Neves (...)
09.05.22

Onde?


Maria Neves

Onde? Onde em Agosto vi o eclipse lunar, Onde cheirava a terra molhada, Onde havia música no ar, Onde se abraçava a enxada. Onde se respirava calma, Onde o riso era uma constante, Onde existia espaço para a alma, Onde tudo acabou num instante. Onde? Onde se alicerçou a arrogância, Onde o Outro não foi respeitado,  Onde venceu a intolerância,    Onde o dinheiro foi mais valorizado.   Onde é escuro em noite de luar, Onde,  a esperança e a fé partiram, Onde,  não se sai do (...)
03.05.22

Ondas de Vento


Maria Neves

  À tarde olhei o oceano, O brilho das águas, O mar em frente soberano,    Não vi guerras, não vi mágoas. Tanta luz, e a voz da esperança, Tantas mensagens as ondas enviam, Tantos sopros  de mudança, Sobre aquelas rochas caiam. Uma gaivota cantava do alto, Branca, semeava liberdade, Não havia serra ou planalto, Onde pousasse a sua verdade. Foi-se perdendo nas ondas de vento, Encontrando-se nas marés, O destino tem o seu tempo, Ela tem o mar a seus pés . Maria Neves     (...)
01.05.22

O Outro Lado


Maria Neves

O outro Lado do Ser, Do outro lado na Terra, Onde o destino é Sofrer, Onde passa uma nuvem de Guerra. Não, não posso ficar satisfeita, Vivendo num mundo de fachada, Onde a maldade espreita, Pela janela fechada. O mundo tem a porta trancada, Para a verdade não poder entrar, P'ra fazer valer a razão elencada, A quem não consegue escapar. Há armas em todos os lugares, Onde existe alguém que padece, Onde haverá sempre talares, Onde persiste sempre uma prece. Maria Neves            
29.04.22

Sopros de Alento


Maria Neves

  Sem ver o mar,         Sem sentir na falésia o rugir do vento, Sem sentido para caminhar,   Um "suplício" que ainda hoje não entendo. Foi algum tempo de clausura, Ninguém poderá entender, Numa completa amargura, Do nascer do dia, ao anoitecer. Invadida de angústias, e do que a medicina estabeleceu, Não, não pode ser, O que nunca imaginei aconteceu, Uma atrás da outra, fazer-me-há crescer. Um sopro de vida acontece, Quando a rua te parece outro país , Quando te (...)
20.04.22

O alecrim Tolentino e o cacto Zabreu


Maria Neves

Zabreu:      Querias vento Tolentino?   Para te limpar as poeiras do Norte de África,     As teias de aranha, As flores secas, As folhas velhas, Ai o tens, alecrim. Não sei como consegues,  manter essa verdura toda!... Sou um cacto infeliz, vermelho, que foi tão bonito. Estou feio e velho. Nem no Deserto suportei ventania assim. Gelado. Seco. Estou quase pelado. Estou a ficar roxo de frio. Tolentino: Farto de tanta amargura forjada, o Tolentino ramalhudo respondeu:     Ingra (...)
20.04.22

Cordas da Melodia


Maria Neves

O apelo da guitarra chamava, Cada nota naquela noite tinha sentido, O Poema a minha vida retratava, Tinha-me encontrado comigo. O pensamento tem sempre raiz, Que em profundo chão germinou, Cada frase cresce na matriz, De quem em vão por alguém, um dia clamou. Enquanto escrevo estas palavras, Reflito num passado recente, Como o som da guitarra estremece, Pensando neste mundo demente. Haverá tanto para agradecer, Tanto quanto, o viver nos chamou, Tal como acontece com a noite escura, Que uma manhã de sol derrubou.
13.04.22

A Tua Verdade


Maria Neves

  Quando olhas, mas nada é o que vês, Quando a tua verdade é uma miragem, Enquanto esperas pela tua vez, Por um mundo sem camuflagem. Olhas o Outro, com a tua verdade, Mas ninguém se importa com o que sentes, O que importa mesmo é a arte, Que usas em todas as vertentes. Perdeu-se a noção do Ser verdadeiro, Perdeu-se tudo pela ambição, O mundo tornou-se pioneiro, Em lutas sem fundamento, e na ilusão. Na tua verdade, Serás feliz... Maria Neves        
25.03.22

Mundo Novo


Maria Neves

  Um bocado de terra, Uma grande casa, a lua cheia, Fica lá p'ra trás da serra, Onde a aranha, teceu a sua teia. Tempos cruéis afastaram, O que ainda ninguém entendeu, O que todos comentaram, Mais um dia, e não apareceu. A saudade é cruel, O canto da coruja me chama, O meu tempo teve sabor a fel, Nunca ninguém,  perceberá a trama. Carregar dia-a-dia sobre os ombros, As escarpas cavadas do medo, É como vaguear pelos escombros, E não poder revelar o segredo. O mundo está (...)